Sem categoria

Elisângela em jornada na Bahia na defesa da classe trabalhadora do campo e da cidade

Por em 12/03/2018

Na jornada diária pela defesa da classe trabalhadora e de melhores condições de vida para os povos do campo e da cidade, Elisângela Araújo, diretora executiva da CUT Nacional e coordenadora do Fórum Baiano da Agricultura Familiar, participou de várias atividades no estado contribuindo com a análise da conjuntura política e debates envolvendo temáticas sobre a mulher e políticas públicas que fortaleçam o Brasil Rural. Em Presidente Tancredo Neves, trabalhadores e trabalhadoras da agricultura familiar da COOAFA, do SINTRAF e das associações ligadas a Fetraf Bahia foram beneficiados com a entrega de implementos agrícolas que vão ajudar na produção de alimentos da região. A conquista foi possível, por meio das reivindicações das entidades que representam os a agricultura familiar no estado. Elisângela participou da ação junto as companheiras Isabel Da Cruz, presidenta do SintraF e Secretária de Mulheres da Fetraf Bahia, do companheiro Silvanei Barbosa da FASE e representante da COOAFA, além do coordenador da Fetraf Bahia Rosival Leite. Ainda, na oportunidade as mulheres receberam uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher, da qual foram lembradas do importante papel que elas possuem na produção de alimentos, como também dos desafios que devem ser superados quanto a valorização e reconhecimento da mulher no campo e a desigualdade de gênero tanto no campo político e social. Na agenda, Elisângela também participou da 24° assembleia das mulheres de Pintadas com a deputada Neusa Cadore e a vereadora do PT Neia é demais presentes no evento. “Nesse governo golpista as mulheres não possuem nenhum projeto de construção e avanço social e político. Não temos mais espaço porque inclusive acabaram com a secretária de políticas para as mulheres. Então é nisso que devemos pensar, que tipo de governo nós mulheres queremos para os próximos anos”, diz Elisângela. Na ocasião, a diretora também destaca o quão importante são as leis que defendem os direitos das mulheres e ajudam a acabar e inibir a violência contra as mulheres. “Foi no governo Lula que conseguimos aprovar a lei Maria da Penha e foi no Governo Dilma que aprovamos a lei do feminicidio. São por meio de ações e leis como estas que conseguimos combater a violência”, destacou. Outro momento importante que cumpriu o calendário de atividades em alusão ao Dia Internacional das Mulheres foi na cidade de Mutuípe, que lembrou das lutas e reivindicações das mulheres, por melhores condições de trabalho, direitos sociais e políticos.

TAGS
PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

COMENTE

Elisângela Araújo
Bahia, BR

Agricultora familiar e diretora executiva da CUT Nacional e coord. da CONTRAF BRASIL e do Fórum Baiano da Agricultura Familiar participa de atividades em defesa da classe trabalhadora e por políticas públicas que tragam a vida digna para o campo.

Facebook
Facebook By Weblizar Powered By Weblizar