Sem categoria

Políticas complementares para o Semiárido são estratégicas para fortalecer a produção

Por em 13/05/2018

Ao lado do deputado federal Afonso Florence, do presidente da FETRAF Bahia, Rosival Leite e assessores técnicos do deputado Valmir Assunção e Neusa Cadore, realizamos um debate no ‘Seminário de Análise de Conjuntura: Rumos para o Semiárido Brasileiro’, que aconteceu no Centro Diocesano de Carnaíba do Sertão, em Juazeiro/BA, de iniciativa do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (IRPAA).

A entidade, organização não governamental, trabalha em soluções eficazes para a produção no semiárido, respeitando as características do povo e das terras desta região, por meio dos diversos projetos que executa. Para o IRPAA, há quase 30 anos, viver no Semiárido é saber reconhecer o seu valor.

Como agricultora familiar destaque que, ‘políticas complementares que fortaleçam a produção e comercialização de alimentos, como também a valorização da Agricultura Familiar são fundamentais e estratégicas para o desenvolvimento do semiárido e estímulo às famílias permanecerem no campo com qualidade de vida’.

TAGS
PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

COMENTE

Elisângela Araújo
Bahia, BR

Agricultora familiar e diretora executiva da CUT Nacional e coord. da CONTRAF BRASIL e do Fórum Baiano da Agricultura Familiar participa de atividades em defesa da classe trabalhadora e por políticas públicas que tragam a vida digna para o campo.

Facebook
Facebook By Weblizar Powered By Weblizar