Sem categoria

Nordestina se une ao nosso projeto político de desenvolvimento do campo

Por em 02/06/2018

Dá voz as reivindicações das comunidades tradicionais e aos trabalhadores da Agricultura Familiar do município de Nordestina, localizado no polígono da seca, zona Sisaleira do semiárido da Bahia, foi nossa pauta desta semana, na região.

A falta de políticas de habitação, incentivos para a produção de alimentos e assistência técnica são um dos principais problemas dos agricultores e agricultoras familiares, atividade econômica predominante do município.

Realizamos uma reunião com lideranças do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), Cooperativa de produção de Alimentos, técnicos da Fundação de Apoio à Agricultura Familiar do Semiárido da Bahia (FATRES) e dirigentes do Partido dos Trabalhadores municipal.

O acesso as políticas de fortalecimento da Agricultura Familiar têm ficado cada vez mais difícil na atual conjuntura desde que o Governo Federal realizou cortes nos recursos, além de extinguir vários programas. E, umas das únicas alternativas que ainda tem mantido os trabalhadores são as Feiras de Economia Solidária e Empreendimentos da Agricultura Familiar.

Da reunião, tiramos vários encaminhamentos paralelo ao nosso projeto de desenvolvimento para campo no âmbito da geração de trabalho e renda e melhores condições de vida no meio rural. Nossa visita foi acompanhada pela presidente do STR, Rosilda, que apoiou nossa atividade com objetivo de unificar as lutas ao nosso trabalho realizado na Bahia.

TAGS
PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

COMENTE

Elisângela Araújo
Bahia, BR

Agricultora familiar e diretora executiva da CUT Nacional e coord. da CONTRAF BRASIL e do Fórum Baiano da Agricultura Familiar participa de atividades em defesa da classe trabalhadora e por políticas públicas que tragam a vida digna para o campo.

Facebook
Facebook By Weblizar Powered By Weblizar